Enquanto o Partido dos Trabalhadores – PT perde sua força de liderança na política nacional, o setor empresarial cresce a olhos vistos em todos os segmentos. A bancada representada pelos empresários reúne o maior número de parlamentares eleitos em 2018. São ao todo 193 pessoas, seguida pela de evangélicos, com 85 e de mulheres, também com 85. Ao todo, existem 244 Frentes Parlamentares registradas na Câmara, segundo informa a recente pesquisa do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap).

As Frentes Parlamentares que atuam em favor dos empresários, evangélicos, mulheres, ruralistas, armamentistas e sindicalistas terão força no novo congresso. “As frentes são instrumentos muito importantes, especialmente por serem suprapartidárias. Uma única pode envolver, a partir de temática, vários partidos. Por isso há dimensão maior.”

“Elas representam a possibilidade de trabalhar com agenda do Legislativo acerca das matérias, articulação com outros segmentos do estado. São espaços para intervenção na agenda do Executivo, do Judiciário e da sociedade civil”, disse a deputada Erika Kokay (PT-DF), titular de sete diferentes bancadas suprapartidárias (Defesa da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) 100% Pública, Defesa da Reforma Psiquiátrica e da Luta Antimanicomial, Defesa do Setor Elétrico Brasileiro, Defesa dos Terceirizados da Câmara Federal, Defesa dos Direitos Humanos, Defesa dos Povos Tradicionais de Matriz Africana, de Enfrentamento as DST/HIV/AIDS).