O povo brasileiro está mesmo numa pindaíba de dar dó. As dificuldades financeiras só aumentam. Dados do Banco Central, apontam que nos últimos dois meses, os primeiros deste novo ano de 2019, saques consideráveis nas contas de poupança. Foram nada menos que R$ 15,253 bilhões.

E já pode ser considerado o maior saque dos últimos três anos. Este foi o maior dos últimos três anos. As informações chegaram a público na última sexta-feira e revelam que passamos, de fato por um grande aperto financeiro.

Os números de fevereiro vão ainda mais longe: os saques superaram os depósitos em R$ 4,02 bilhões. Bateu todos os recordes do mês, desde 2016. O estoque de recursos aplicados passou de R$ 788,898 bilhões em janeiro para R$ 787,933 bilhões em fevereiro.

A Poupança rendeu R$ 2,965 bilhões no último mês. Com desemprego alto e taxa de inadimplência ainda sem precedentes, os consumidores estão tendo que recorrer às suas economias, raspando o tacho, como se diz no popular. Não podemos esquecer que todo início de ano é a mesma coisa: gastos com festas e principalmente com impostos, como IPVA e IPTU, por exemplo. No ano passado, contudo, os depósitos superaram os saques em R$ 38,2 bilhões.