Exceção do Athlético que foi campeão da Sul-Americana e o Operário de Ponta Grossa, que foi campeão da segundona paranaense e ainda ganhou o título da Série C do Brasileirão, pulando para a Série B, em 2019, o futebol do Paraná só tem deixado a desejar.

Coritiba e Paraná foram fracassos em suas competições e o Londrina, que chegou a ameaçar a subida para a série A também ficou pelo caminho. O Foz se prepara para a sua inédita participação na Copa do Brasil em 2019, mas passa pela fase preliminar da competição junto com Coritiba e Paraná.

Mercado
No mercado da bola, pelo menos até agora, nenhuma contratação de destaque entre os times paranaenses para a temporada seguinte.

O Coritiba perdeu o seu melhor atacante, Guilherme Paredes, que acertou com o Internacional; o Athlético vendeu seu goleador, Pablo, para o São Paulo; devolveu Rafael Veiga ao Palmeiras e o Coritiba está prestes a perder o goleiro Wilson, para a Chapecoense.

O Operário foi ameaçado de perder o seu goleiro, Simão, mas acabou acertando a renovação com o jogador, depois de fortes assédios de Avaí e Fluminense.

Esperam os torcedores que seus times mexam no bolso e anunciem bons nomes para a temporada 2019. Com os elencos que dispõem no momento, tudo leva a crer que teremos um Campeonato Paranaense de baixa qualidade e certamente recheado de jogadores das categorias amadoras. É provável que as contratações só comecem a chegar, se chegarem, com a proximidade do Campeonato Brasileiro.