Sai o Paraná e não sobe o Coritiba. Esta é a grande baixa do futebol paranaense na cotação nacional. No ano passado trocamos um pelo outro, mas agora os dois estão oficialmente na segunda divisão. Resta na série A o Atlético, o último sobrevivente, que domingo foi prejudicado na quase vitória, que virou derrota para o Internacional, em Porto Alegre.

Ontem (5/11) a vitória de 1 a 0 do Sport sobre o Ceará já decretou a queda do Paraná Clube, oficialmente. Com os míseros 18 pontos marcados em 96 disputados, o Paraná Clube fica distante 18 pontos do dos pernambucanos, o primeiro acima do Z-4, com 36 pontos, e não tem mais chances. Faltam seis rodadas, 18 pontos em disputa.

Mesmo que vença todas as partidas, não terá mais vitórias que seu adversário. Foram só três em todo o campeonato e o Sport fez dez.

Há mais três vagas para o rebaixamento. Disputam-nas Chapecoense, América-MG e Vitória todos no Z-4 agora e mais Sport, Ceará, Botafogo, Vasco, Corinthians, Bahia e Fluminense que ainda podem ser alcançados.

O Paraná deixa a Série A com uma campanha pífia. Ele tem apenas 18,8%. Suas vitórias foram sobre Fluminense, Bahia e América-MG. Empatou nove vezes e perdeu 20 jogos. É a pior sequência de derrotas da história do Brasileirão. É também o pior ataque (14 gols), a terceira pior defesa (51 gols). Foi o pior mandante (17 pontos em 16 jogos) e pior visitante (só 1 ponto em 16 jogos).