Quanto mais nos elevamos, menores parecemos
aos olhos daqueles que não sabem voar.

Friedrich Nietzsche

“Meus contemporâneos não me ouviram, sequer me viram.”

Nietzsche se considerava um homem à frente de seu tempo, pois na época em que viveu não encontrava alguém que o entendesse.
Rejeitando o que ele dizia ser a tendência dos alemães, que ele dizia serem influenciados pela cultura que ensina desde o inicio a perder a realidade de vista, para correr atrás de “ideais”, Nietzsche via a realidade sendo despojada de seu valor, seu sentido, sua veracidade, na medida em que se forjava um mundo ideal, uma mentira ideal.
Todos temem a verdade, e além disso, como o próprio Nietzsche disse, “não se tem ouvido para aquilo a que não se tem acesso a partir da experiência.”
Talvez por isso até hoje não haja muitas pessoas que se disponham a tentar entender o que ele pensava, e que quem tente, não saiba muito bem o que ele quer dizer com tudo o que diz.
“Não sou um homem, sou dinamite.” E assim sendo, Nietzsche estava ali para causar destruição onde chegasse, pois para ele um filósofo deveria causar desordem, provocar, e destruir os valores por onde passasse.
“E quem um criador quiser ser (..), deverá ser primeiro um destruidor, e despedaçar valores.”
Por Blog CCAL, idealizado por Kelly Conde (http://bit.ly/n3VLfo)