Morreu Genival Inácio da Silva, o irmão mais velho do ex-presidente Lula, que era conhecido como Vavá. Aos 79 anos de idade ele não resistiu um câncer no pulmão depois de ficar internado para tratamento. Teve complicações pela doença.

Agora vem aí mais uma batalha jurídica. A defesa do ex-presidente quer autorização para que Lula vá aos funerais. Houve solicitação à Vara de Execuções Penais de Curitiba, conforme o artigo 120 da Lei de Execuções. É previsto que “os condenados que cumprem pena em regime fechado ou semiaberto e os presos provisórios poderão obter permissão para sair do estabelecimento, mediante escolta, quando ocorrer um dos seguintes fatos: falecimento ou doença grave do cônjuge, companheira, ascendente, descendente ou irmão”.

Em dezembro do ano passado ele teve uma negativa para ir ao velório do deputado Sigmaringa Seixas, de quem era próximo. Na ocasião a Justiça entendeu que o ex-parlamentar era amigo do ex-presidente, o que não da direito de deixar temporariamente o cumprimento da pena para comparecer a cerimônia fúnebre.