Amanhã, terça-feira, dia 6, o ex-juiz Sérgio Moro, que será o novo ministro da Justiça, concede uma entrevista coletiva à imprensa, em Curitiba, para detalhar sobre o seu futuro mandato e explicar os motivos que o levaram a renunciar a uma carreira de 22 anos na magistratura para assumir um cargo temporário, de quatro anos ou mais no Ministério do Governo Federal.

Moro pretende não deixar mais dúvidas sobre o seu posicionamento. Esta semana ainda Moro volta a se reunir com Bolsonaro, agora em Brasília, para onde vai o novo presidente, pois tem audiência com o presidente Temer, na quarta-feira às 16h. Bolsonaro também se encontro com os presidentes da Câmara e Senado nos próximos dias.

Outra informação sobre o juiz Sérgio Moro, é quanto a sua segurança pessoal. Ainda como juiz da Lava Jato, Moro foi alvo de uma série de ameaças e já vinha sendo protegido em suas andanças. Agora caberá a Polícia Federal fazer a segurança pessoal de Moro, já que ele perde a escota da Justiça Federal, da qual pediu exoneração.

A Justiça Federal já providencia a substituição oficial de Moro. Por enquanto a juíza substituta Gabriela Hardt  assume a função de Moro e já começa a ouvir testemunhas no caso  que investiga as propinas do Sítio de Atibaia.