Dois dos novos integrantes da futura equipe do superministro Sérgio Moro integraram a Operação Lava Jato, que ele comandava, no Paraná.

Mauricio Valeixo, que respondia pela Superintendência da Polícia Federal no Paraná será o novo diretor-geral da Polícia Federal. Valeixo foi importante em fases decisivas da Lava Jato. Ele coordenou a operação prendeu o ex-presidente Lula em Curitiba.

Na Polícia Federal, foi diretor de inteligência; adido policial em Washington, nos EUA e chefiou a diretoria de investigação e combate ao crime organizado.

A delegada Erika Marena vai comandar o departamento de recuperação de ativos e cooperação jurídica internacional no novo ministério. É um posto estratégico, responsável pela recuperação de dinheiro desviado para o exterior e por cooperações com outros países.

Erika Marena era superintendente da PF em Sergipe. Esteve na Lava Jato desde o início. Foi quem denominou a operação. Também investigou doleiros e empresários. Foi delegada da divisão de repressão a crimes financeiros em São Paulo e em Curitiba e comandou a divisão de combate à corrupção e desvio de verbas públicas em Santa Catarina.

Ontem, Moro fez uma visita de cortesia ao presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli. Este se disse preocupado com o número de homicídios que assola o Brasil.

Toffoli também comentou sobre as ações do Conselho Nacional de Justiça: aquisição de tornozeleiras eletrônicas e cadastro biométrico de presos.