Se as nuvens não atrapalharem vamos ficar de olhos atentos e contemplar um dos mais belos fenômenos astronômicos no fim de semana. A Super Lua de Sangue aparece na última hora deste domingo (20) e segue pela madrugada da segunda-feira (21). Ao todo o fenômeno promete uma duração de cinco horas e 12 minutos.

Além de a lua cheia se apresentar maior e com mais brilho do que o normal, o astro passará por um eclipse total, com todas as fases visíveis, algo que não se via desde setembro de 2015. “E acreditamos que ela estará ainda mais vermelha do que nos eclipses que acompanhamos anteriormente”, explica o astrônomo James Solon.

James Solon explica que o eclipse lunar só pode acontecer em noite de Lua Cheia, mas que esse evento específico será ainda mais especial. “A lua cheia vai estar 14% maior do que o normal e com 30% a mais de brilho. A dica é priorizar locais onde se possa observar bem o sentido Oeste, que é onde o sol se põe”, conta.

Em julho de 2018, a lua passou por um eclipse, porém parcial, que só pôde ser visto do meio para o fim do fenômeno e, ainda assim, muitas nuvens teimaram em atrapalhar a vista dos admiradores. “Mas todo o País poderá ver esse.”

Para quem quiser observar, o fenômeno começa às 1h34 e às 4h51 da madrugada de domingo (20) para segunda-feira (21).

O eclipse total será às 2h41, quando a sombra da Terra escurece a superfície visível da Lua como um todo.

Pra visualizar a “super lua de sangue” não é preciso nenhum equipamento, basta olhar para o céu. Resta saber se o tempo estará bom e se as nuvens, em Curitiba, não vão nos privar dessa maravilha.