Morreu em Curitiba o jornalista Ayrton Baptista. Sua história profissional é riquíssima e até hoje é uma das referências do bom profissionalismo. O seu legado é gigantesco, tendo passado por duas secretarias de governo e pela presidência do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná.

Ele nos deixa aos 85 anos de idade. E sua história profissional remonta o antigo Diário do Paraná, onde começou em 1955.

Passou por várias redações de informativos paranaenses sendo ex-colega da Tribuna do Paraná. Esteve também no Indústria e Comércio, O Paraná, Umuarama Ilustrado, Diário do Noroeste de Paranavaí, Metrópole de São José dos Pinhais, Tribuna do Vale de Santo Antônio da Platina e outros tantos com os quais contribuiu e deu a riqueza dos seus textos.

Foi também professor de Jornalismo na Universidade Federal do Paraná, Secretário de Comunicação nos governos Haroldo Leon Peres e Parigot de Souza. Parte da história do jornalista está contada na biografia “Quase Só Jornal”, lançada em 2009.

Ayrton Baptista deixa mulher, três filhos e três netos. O velório é realizado hoje no Salão Ecumênico da Assembleia Legislativa do Paraná, neste domingo, a partir de 9 horas. Sepultamento às 17 horas no Cemitério Parque Iguaçu.

Seus filhos Ayrton Baptista Júnior e Rodrigo Tusca também tem suas vidas profissionais ligadas ao Jornalismo, com grande brilhantismo.