Começa oficialmente hoje, à meia noite o Horário Brasileiro de Verão. Este ano um pouco mais curto, em virtude das eleições presidenciais do segundo turno, serão 104 dias, até 16 de fevereiro.

A medida tem como objetivo reduzir a demanda por energia no sistema elétrico durante horário de pico, entre 18h e 21h. A Copel estima conseguir alívio de carga de 4,5% no consumo simultâneo de energia nesse horário.

O mais importante não é a economia de consumo, mas a redução de demanda no horário de pico. Já são 44 anos da existência desse processo e a cada ano pouco menos ele representa em termos de necessidade.

Várias publicações de hoje já falam que o próximo governo pode extinguir definitivamente esta medida, que já deveria estar fora de prática no governo Temer, que acabou voltando atrás e mantendo o processo.

O horário de verão é adotado no Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal. A mudança nesta edição acontece até 16 de fevereiro de 2019.

Confira o relógio da contagem regressiva do novo horário

HORÁRIO DE VERÃO