Foto: Divulgação/EFE |

Foi descoberta perto de um assentamento judaico de Pnei Hever, na Cisjordânia, uma máscara de pedra de 9 mil anos. Ao que tudo indica os arqueólogos estão diante de um centro de produção de máscaras do período Neolítico.

Segundo divulgou hoje a Agência EFE, a peça talhada, em pedra caliça amarela rosácea e com quatro buracos em seu perímetro, era usada provavelmente para ser amarrada a um rosto humano vivo ou instrumento similar para sua exibição.

“É uma descoberta arqueológica extraordinária. E mais incomum ainda é que saibamos que jazida provém”, afirmou Ronit Lupu, da unidade de Prevenção de Roubos de Antiguidades da AAI.

“Que saibamos o lugar específico onde foi descoberta faz com que esta máscara seja mais importante que a maioria das outras deste período que conhecemos”, frisou a arqueóloga.