A bandeira tarifária para as contas de luz, a partir de novembro, será amarela e não mais vermelha. A informação é da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Isso significa uma redução de preços na cobrança em relação aos cinco meses anteriores.

A bandeira amarela custa R$ 1 a cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos. A bandeira vermelha, praticada desde junho, custa R$ 5 a cada 100 kWh.

O que vai motivar a redução dos preços é o período de chuvas. Apesar de os reservatórios ainda manterem níveis reduzidos, a Aneel, acredita que a estação chuvosa eleve, de forma gradual, nível de produção de energia pelas usinas hidrelétricas.

Sistema

Segundo a Agência Brasil, que divulgou a nota, o sistema de bandeiras tarifárias foi criado para sinalizar aos consumidores os custos reais da geração de energia elétrica. A adoção de cada bandeira, nas cores verde (sem cobrança extra), amarela e vermelha (patamar 1 e 2), está relacionada aos custos da geração de energia elétrica. No patamar 1, o adicional nas contas de luz é de R$ 3 a cada 100 kWh; no 2, de R$ 5. (Fonte: Agência Brasil. Foto: Marcelo Camargo)