“Que delícia viver num país onde o presidente da República se opera no mesmo hospital de seu motorista, não acham?” Esta era a frase em forma de meme, que circulava pelas rede sociais há alguns dias, enquanto o presidente estava internado.

Hoje a Folha de S. Paulo revela que os 17 (dezessete é um número cabalístico, só pode) ficou internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. O governo dispõe de um hospital para atender esses casos. Trata-se do Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília. Então o HFA terá que custear com seus recursos o tratamento do presidente. Será a primeira vez que o dinheiro do HFA sai para uma instituição externa.

Explica a Folha que o Planalto tem um contrato, em que a prestação de assistência médico-hospitalar a integrantes da Presidência da República seja de sua responsabilidade.

Parece mesmo que esta é a primeira vez que HFA arca com despesas do gênero para a Presidência da República. À Folha o Hospital declarou que “não foi possível encontrar algum registro de que o HFA tenha sido demandado para atender alguma despesa desse gênero pela Presidência da República. Esta é a primeira vez”, garante.

E antes que os defensores de Bolsonaro se sintam ofendidos por esta informação, que é uma mera informação, fica o registro de que tudo está dentro dos conformes. Nada de irregular.  A notícia é mesmo apenas e tão somente uma nota curiosa e nada mais!