A Defesa Civil de Minas Gerais atualizou, no fim da tarde ontem, para 99 o número de vítimas do rompimento da barragem da em Brumadinho, próximo a Belo Horizonte. Foram identificadas pelo Instituto Médico Legal (IML), desses 99 mortos, 57 pessoas. O último balanço da corporação confirma 259 desaparecidos.

Segundo a Defesa Civil, cinco dias após o desastre causado pelo rompimento da barragem, ainda há regiões de Brumadinho que sofrem com a falta de energia.

Até agora, 192 pessoas foram resgatadas; 393 localizadas; e 176 estão desalojados.

O tenente-coronel Flávio Godinho, coordenador da Defesa Civil, determinou que os trabalhos na região da mina do Córrego do Feijão forem reiniciados às 4h da manhã de hoje.

A barragem B6, com água, segue monitorada 24 horas por dia, segundo o órgão, sem risco de rompimento. Um plano de contingência, entretanto, foi elaborado de forma preventiva. (Informações da Agência Brasil)