A farra de distribuição de verba para a Imprensa vai acabar no governo Bolsonaro. Ele disse hoje, que quer a imprensa livre, cada vez mais forte e isenta.

“Parece simples, mas não é. Vamos democratizar as verbas publicitárias. Nenhum órgão de imprensa terá direito a mais ou menos daquilo que nós viremos a gastar. Queremos que vocês sejam cada vez mais fortes e isentos, como alguns foram até pouco tempo”, disse. “Vamos acreditar em vocês, mas verbas publicitárias não serão mais para privilegiar a empresa A, B ou C.”

Na posse dos novos presidentes dos bancos públicos, Bolsonaro também falou sobre a destinação de verba pública para Organizações Não Governamentais (ONGs). “Recursos que forem liberados para ONGs, como é da esperança de todos, terão rígido controle para que possamos fazer com que o recurso público seja bem utilizado”, destacou o presidente.

A medida tem tudo para ser salutar. Desatrelar o Jornalismo das verbas oficiais é uma das boas soluções para deixar os profissionais livres para comentar o que pensam. E os órgãos e picaretas do “jabá” que sempre sobreviveram de dinheiro oficial serão enfraquecidos. Quem sabe assim, quem realmente faz Jornalismo ganhe credibilidade neste país dos achaques e das verbas de favor.