O presidente eleito, Jair Bolsonaro, volta a São Paulo na próxima semana. Quinta-feira fará uma nova avaliação médica. Ele ainda pretende, se estiver bem, fazer logo a cirurgia para retirada da bolsa de colostomia.

“Não gostaria de ficar parado em janeiro”, afirmou depois de participar da formatura dos aspirantes da turma Almirante Saboia, na Escola Naval, no Rio de Janeiro.

Inicialmente a cirurgia foi marcada para dia 12 de dezembro. Entretanto depois de uma série de exames, a equipe médica optou por aguardar. Uma nova avaliação foi marcada para 19 de janeiro e a cirurgia para o dia 20.

Assim seria operado só depois da posse na Presidência da República, marcada para 1º de janeiro.

Os exames pré-operatórios precedem a realização da terceira cirurgia a que Bolsonaro será submetido desde que foi esfaqueado no abdômen por Adélio Bispo, em Juiz de Fora (MG), em 6 de setembro.

Ele fez uma cirurgia inicial, de grande porte, na Santa Casa de Juiz de Fora. Depois uma segunda, já no Einstein, para corrigir uma aderência. A estimativa é que o período de recuperação dessa terceira cirurgia seja de 10 a 15 dias. Com informações da ABr.